Psicoterapia na Terceira Idade

      Em nossa sociedade, a juventude deixou de ser mais uma etapa na vida das pessoas e tornou-se objeto de desejo. O vigor corporal, a força física, a capacidade de trabalhar e de consumir são socialmente valorizados e envelhecer, muitas vezes, representa estar à margem desses valores.

 

    A aposentadoria, os sinais de envelhecimento no corpo e  perda dos familiares e amigos queridos, são as questões mais comuns na velhice e podem levar alguém a procurar a escuta atenta e reflexiva oferecida pelo psicoterapeuta. 



     As pessoas na terceira idade que se submetem a um processo  psicoterapêutico, criam para si a possibilidade de contarem a sua história. O consultório do psicoterapeuta tem o potencial de tornar-se um espaço para a rememoração dos fatos acontecidos no passado.

 

    Indo além da simples lembrança, a psicoterapia gera a oportunidade de elaboração das experiências vividas e de construção, no presente, do entendimento de sua caminhada ao longo da vida.


     A psicoterapia auxilia o sujeito a compreender que não existe a velhice, "aquela" idealizada no passado. O que existe são as velhices e cada um envelhece da maneira como viveu.