Insônia

     O que é insônia?

   

     A insônia envolve uma dificuldade em conciliar o sono, permanecer dormindo ou sentir-se cansado após uma noite de sono. É uma queixa muito frequente, com prevalência estimada em praticamente metade da população, em alguma fase da vida.



     Cada indivíduo necessita de quantidades diferentes de sono, que varia com a idade. Os adultos necessitam de de um tempo muito menor de sono do que as crianças, e conforme aumenta a idade o sono tende reduzir ainda mais. Consequentemente, a insônia é mais comum acima dos 65 anos de idade. Alguns indivíduos aceitam essa situação como parte do processo normal de envelhecimento, outros irão necessitar de auxílio profissional para enfrentar o problema.



     A insônia transitória possui duração de apenas 2 a 3 dias, enquanto que a insônia com duração de 2 a 3 semanas é caracterizada como insônia de curto prazo. A insônia que persiste durante mais de 3 semanas é denominada insônia crônica.

 

Possíveis Causas:

 

    Geralmente, a insônia é causada por estresse ou por transtornos do ciclo normal do sono/vigília.

O sexo feminino, a idade avançada, a separação conjugal, a perda de um cônjuge ou companheiro, o desemprego, têm sido associadas com porcentagens mais elevadas de insônia.



    Alterações no período do sono: mudança de horário de trabalho ou do período de descanso.


Doenças várias: doença respiratória (especialmente a asma), doença cardiovascular (do tipo da insuficiência cardíaca congestiva), doença endócrina, doença gastrintestinal (refluxo), gravidez, apnéia do sono o doença neurológica.
 

Medicamentos: estimulantes (comprimidos para emagrecimento ou anfetaminas), alguns antidepressivos, corticosteróides, diuréticos, medicamentos anticonvulsivantes e algumas medicações para a pressão arterial.
 

Transtornos psiquiátricos: transtorno generalizado da ansiedade, depressão, mania, transtorno do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, demência, transtorno do estresse pós-traumático.
 

Situações estressantes: Eventos importantes da vida, preocupações profissionais ou estresse financeiro.
 

Abuso de substâncias: abuso de estimulantes ou abandono de álcool ou de sedativos-hipnóticos.
 

Modificações do estilo de vida: abuso de álcool, tabagismo, consumo de bebidas com cafeína (café, chá ou refrigerantes)

Reconhecendo os sintomas

 

Sintomas:

 

A insônia pode ocorrer no início do sono ou pode manifestar-se na forma de sono não repousante ou despertar precoce.
 

As cefaléias, a falta de ar, a fadiga diurna, a dor muscular (mialgia) ou a dificuldade de concentração são sintomas que podem ser indicativos da presença de um transtorno grave de sono. Estes indivíduos irão necessitar de encaminhamento para o tratamento da doença subjacente.

Como Diagnosticar?    

  

Com a finalidade de diagnosticar a insônia, é importante uma história abrangente para identificar as origens potenciais do estresse ou modificações nas características de vida.



     Um transtorno crônico do sono deve ser avaliado quanto a possível doença física ou psicológica. São frequentemente necessários um exame físico completo, bem como uma avaliação do estado mental. Além de testes laboratoriais de rotina, história clínica (incluindo medicamentos de venda livre e de suplementos fitoterápicos), e história de abuso de substâncias podem auxiliar na identificação de causas subjacentes da insônia.

 

Tratamentos:
 

O  tratamento envolve normalmente uma associação de psicoterapia e terapia farmacalógica. A psicoterapia deve ser realizada  com profissional especializado ,que tenha conhecimento da doença, pois poderá ser feita individualmente e/ou em grupos de apoio.

 

Outras modalidades de tratamento

 

A Hipnose é uma técnica interessante que atua rapidamente no controle da ansiedade que desencadeia a crise do Pânico, outros tratamentos alternativos como Reiki, Floral, Aromaterapia podem ser usados em conjunto para potencializar o tratamento em processo.

 

         A orientação da família e dos amigos sobre a doença irá auxiliar no atendimento dos problemas comportamentais em uma forma mais acolhedora. O relaxamento, a meditação, o exercício físico, o sono regular e uma dieta balanceada são fatores importantes na manutenção da conduta estabelecida.
A elaboração de um diário pode auxiliar o indivíduo na identificação de situações estressantes, que contribuem para desencadear reações compulsivas, possibilitando aos pacientes um direcionamento para atividades mais construtivas.

 

 

    O objetivo do tratamento é possibilitar o retorno de um padrão normal do sono.  A Psicoterapia possibilita ao sujeito insone o trabalho das questões psicológicas envolvidas na dificuldade em dormir, assim como a Hipnose Clínica. Além de poder ser feito um trabalho multidisciplinar.



REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

-  Disponível em: http://www.diseases-explained.com/DE-IMAGES/wc_pb_ocd.jpg
Acessado  em 08/02/2012.

O que é a insônia?

Qual a causa da insônia?

Reconhecendo seus sintomas
 
Como Diagnosticar?

Tratamentos