Supervisão Clínica

   A prática da supervisão é muito comum entre os psicólogos clinicos, onde um profissional mais experiente orienta o outro nos atendimentos, ensinando como por em prática a teoria e desta forma melhorando a qualidade do trabalho. É uma oportunidade de aprender com quem está na profissão a mais tempo.

Gestalt-Terapia

   

    Você reparou nessa imagem? O que viu? Um vaso ou as duas pessoas ou ambas as imagens? De qualquer forma só dá para focar em uma imagem por vez e na vida também é assim, muitas vezes não percebemos o todo, só uma parte, a terapia ajuda a ampliar a visão total para que você possa perceber o todo e escolher melhor. O objetivo é ampliar a sua percepção de quem é você, do que você quer e permitir que você faça escolhas mais conscientes das consequências, dos ganhos e das perdas, ou seja, trazer o poder de decisão da sua vida para você mesmo.

   A gestalt-terapia acredita na busca pela cura, por exemplo: Quando você se encontra cometendo os mesmos erros e não sabe porque, mas repete. Entendemos que o organismo busca uma saída com um final tranquilo e por isso se coloca na mesma situação para ter a oportunidade de fazer de forma diferente, mas muitas vezes, vem o mesmo medo e inseguranças da primeira vez e o final acaba sendo o mesmo de sempre.

   Uma das formas de tratamento é possibilitar que o paciente simule a mesma situação traumática dentro do consultório, com o apoio do terapeuta e juntos criem o final idealizado para a situação. Isso funciona como um treino para quando acontecer de novo e alivia a emoção destraumatizando.

 

Psicóloga Responsável: Priscilla Faro

 

O tempo todo você faz escolhas, agora mesmo escolheu ler este texto e a medida que lê percebe se faz sentido ou não o que está escrito. Você acredita no seu poder de fazer escolhas? Em muitas situações já acreditou que não tinha escolha e que estava sendo obrigado a fazer alguma coisa que não queria?

   Na terapia da gestalt você será indagado: Não havia mais nenhuma outra opção? Como conseguiram te obrigar? Muito provavelmente você se dará conta de que aceita fazer algo que não quer para conseguir algum ganho. É muito comum acreditarmos que em algumas situações não temos escolhas e que estamos sendo obrigados, porém de fato essas situações extremas são raras.

Psicanálise e sua função

 Sabemos que se fizermos um balanço do que dissemos ou não durante o dia, inevitavelmente descobriríamos que calamos o que deveríamos ter dito ou falamos o que não deveríamos dizer. Teríamos descoberto que maltratamos nossos entes mais queridos ou nos deixamos humilhar por aqueles que mereciam uma resposta mais severa. É uma pequena prova de que nem sempre a nossa vontade consciente é quem norteia nossas atitudes.O conceito de inconsciente é o que fundamenta a prática Psicanalítica. Pois há no nosso psiquismo, um saber não esquecido, porém presente; às vezes claro, ora mais ou menos distorcido. Saber que se manifesta com frequência, seja na análise ou na nossa vida cotidiana, mas que na maioria das vezes, determina as nossas condutas. Estas determinações que são alheias ao sujeito, só podem ser reveladas pela palavra.

 

Para a Psicanálise, a linguagem não é simplesmente um meio de expressão. É algo que vai além por ter a capacidade de transformar o indivíduo humano no mais profundo de si mesmo, não impondo um conhecimento técnico, e sim contribuindo para o desenvolvimento de sua potência criativa e estar bem com sua subjetividade. Por isto, a função própria do psicanalista é escutar além do que o sujeito diz. Isto é o que se chama interpretação, é escutar o sujeito não no que ele crê dizer de racional, mas sim no que flui através da mensagem que ele emite.

 

Psicólogo Responsável: Lúcio Artioli

Quando alguém procura uma análise, é porque já está saturado, entediado com a repetição dos seus sintomas. Busca alívio para o seu sofrimento. O sujeito sabe do que sofre, mas não porquê sofre. Por isto, almeja dar um sentido àquilo que lhe aflige. Este dar um sentido, só é possível porque existe inconsciente. Mas por que a Psicanálise aposta no inconsciente?