O que é TOC?

Qual a causa do TOC?

Reconhecendo seus sintomas
 
Diagnosticando a Doença

Tratamento
O que é TOC?

     Transtorno Obsessivo Compulsivo

   É um transtorno psiquiátrico que envolve dois componentes diferentes: as obsessões e as compulsões. No primeiro, se refere  aos pensamentos ou imagens persistentes, repetidas,incontroláveis.    

    No segundo  a referencia se dá  em ações realizadas pelo indivíduo em um  esforço para aliviar a ansiedade  ou desconforto originados pela obsessão.


   A constante arrumação de objetos e o controle de ações sem motivos  específico, podem ocasionar um desconforto tanto para o indivíduo quanto para as pessoas que o cercam.


  O transtorno afeta  de 2% a 3% da população, sendo igualmente freqüente em homens e mulheres. Geralmente aparece na juventude  nos homens  próximo  dos 20 anos e discretamente mais tarde , próximo dos 25 anos , nas mulheres.



Qual é a  causa do TOC?


   A sua causa é desconhecida, no entanto, acredita-se  que ele envolve problemas de comunicação no interior do próprio cérebro, com depleção do neurotransmissores-serotonina(“ mensageiros químicos”). Parece que fatores genéticos também podem representar um papel importante.

 
Reconhecendo os sintomas da Obsessão:


• Pensamentos periódicos,
• Pensamentos persistentes,
• Pensamentos inoportunos,
• Pensamentos inadequados,
• Preocupações relativas a sujeira ou contaminação,
• Limpeza e esmero excessivos,
• Impulsos agressivos relativos ao ser amado.

• Lavagem repetitiva e constante das mãos,
• Arrumação repetitiva dos objetos,
• Ações de controle constante.

 

Esses pensamentos são preocupações excessivas acerca das situações da vida real, sendo freqüentes. Este comportamento é um esforço para prevenir ou reduzir o estresse, sendo efetivamente excessivo.



Diagnosticando a doença



O diagnóstico normalmente inclui  um exame psiquiátrico minucioso. Um profissional de atendimento da saúde irá entrevistar o paciente acerca de suas ações com a finalidade de identificar os sintomas  e o grau de comprometimento das atividades rotineiras/ou desempenho sócio-funcional.
  Será verificado o histórico medicamentoso, visto que alguns medicamentos reconhecidamente são agravantes desta doença.



Tratamento

 

O  tratamento envolve normalmente uma associação de psicoterapia e terapia farmacalógica. A psicoterapia deve ser realizada  com profissional especializado ,que tenha conhecimento da doença, pois poderá ser feita individualmente e/ou em grupos de apoio.

 

Outras modalidades de tratamento

 

A hipnose é uma técnica interessante que atua rapidamente no controle da ansiedade que desencadeia a crise do Pânico, outros tratamentos alternativos como Reiki, Floral, Aromaterapia podem ser usados em conjunto para potencializar o tratamento em processo.

 

         A orientação da família e dos amigos sobre a doença irá auxiliar no atendimento dos problemas comportamentais em uma forma mais acolhedora. O relaxamento, a meditação, o exercício físico, o sono regular e uma dieta balanceada são fatores importantes na manutenção da conduta estabelecida.
A elaboração de um diário pode auxiliar o indivíduo na identificação de situações estressantes, que contribuem para desencadear reações compulsivas, possibilitando aos pacientes um direcionamento para atividades mais construtivas.

 

 

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

-  Disponível em: http://www.diseases-explained.com
Acessado  em 08/02/2012.

TOC -