Diagnóstico é uma ferramenta de trabalho dos psiquiatras e psicólogos para auxiliar no tratamento dos pacientes. Caso se identifique com algum diagnóstico procure um profissional para avaliar se realmente é o seu caso e para ajudá-lo a lidar com a situação. Somente um Psiquiatra pode dar um laudo com o diagnóstico.

O psicólogo tem um olhar para a singularidade do paciente, ou seja, cada pessoa tem a sua forma de lidar com os sintomas de cada diagnóstico. Todas as pessoas são únicas e reagem de forma diferente a cada situação. Algumas podem ficar muito impactadas e restringir as suas possibilidades, outras podem se deprimir, outras negar, outras assumir e buscar ajuda, mesmo assim a forma de lidar mesmo que parecida é única.

No tratamento terapêutico é ouvido atentamente a história de vida da pessoa, como foi receber um diagnóstico, como reagiu? Quais pensamentos surgiram? Como passou a afetar a vida como um todo? Depois será mostrado como apesar das dificuldades pode-se relacionar da melhor forma possível com o seu problema. Ninguém é determinado pelo diagnóstico, podem haver algumas limitações, mas sempre dá para reagir de forma a amenizar o sofrimento e quem sabe lidar com humor?

Existem muitos diagnósticos os mais famosos são pânico, toc - transtorno obsessivo compulsivo, stress pós traumático, ansiedade generalisada, fobia, agorafobia, depressão, insônia, TDAH - transtorno do défcit de atenção e hiperatividade, hipocondria e muitos mais. O CID-10 Classificação Internacional de Doenças e problemas relacionados á saúde DSM-V Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais, ambos os livros têm todos os diagnósticos.

Diagnósticos

TOC é um transtorno da categoria dos transtornos de ansiedade, que possui o fator Obsessivo e Compulsivo como fatores-chave. Obsessivo porque a pessoa pensa de maneira repetitiva e incontrolável sobre determinado assunto aparentemente desconexo. E Compulsivo porque, para atenuar o sofrimento provocado por tais pensamentos, a pessoa busca outros pensamentos ou ações concretas como forma de combatê-los.

É um transtorno de humor que pode ter diferentes causas, e se caracteriza por um sentimento de melancolia constante junto a outros sintomas como alterações no apetite e no sono, desconforto nos batimentos cardíacos, perda de libido, dificuldade em cumprir as tarefas do dia a dia, etc.

Caracteriza-se pela ocorrência espontânea de ataques de pânico, os quais costumam durar menos de uma hora e provocam sintomas como palpitações, falta de ar, medo de morrer, etc.

A insônia envolve uma dificuldade em conciliar o sono, permanecer dormindo ou sentir-se cansado após uma noite de sono. É uma queixa muito frequente, com prevalência estimada em praticamente metade da população, em alguma fase da vida.